Minha experiência na temida imigração em Londres – Heathrow

Minha experiência na temida imigração em Londres – Heathrow

Já com as passagens para Edimburgo, pesquisando pela Internet, descobri que para a entrada no Reino Unido faríamos a imigração em Londres, na nossa conexão, como é de praxe acontecer em voos com conexão por lá. Não adianta estar vindo de outro país europeu, será necessário passar pela imigração novamente.

Os documentos apresentados

imigração em londres, imigração em heathrow, imigração no reino unido, imigração londres

Foi aí que começou a minha preocupação com todas as histórias horríveis de brasileiros sendo barrados na imigração de Londres, mandados de volta para o Brasil com as férias frustradas e um prejuízo financeiro enorme. Reuni todos os documentos possíveis que eram aconselhados para evitar que isso acontecesse, tudo o que comprovava os nossos vínculos com o Brasil e a nossa intenção de voltar:

  • Declaração da Universidade e de microempreendedor
  • Fatura de cartão de crédito
  • Certidão de casamento
  • Todos os comprovantes de hotéis que ficaríamos e passeios que faríamos
  • Passagens de volta para o Brasil, é claro.

Colocamos tudo dentro da falada “pastinha” e entramos no avião em Guarulhos, rumo a Heathrow!

imigração em londres, imigração em heathrow, imigração no reino unido, imigração londres

O Landing Card

Já no avião, nos entregam o Landing Card, um cartão onde registramos as informações da nossa viagem: tempo de permanência, endereço onde vamos ficar, ocupação no Brasil. Na imigração, o agente solicitará o Landing Card junto com o passaporte, mas ainda assim poderá repetir as perguntas já respondidas no cartão.

A imigração em Londres

imigração em londres, imigração em heathrow, imigração no reino unido, imigração londres

Quando chegamos em Londres, havia dois caminhos a seguir: quem estava fazendo conexão para outros países, fora do Reino Unido, e precisavam só seguir o fluxo para a sala de embarque, e os que fariam a imigração em Londres, quem ficaria por lá ou estava em conexão para países dentro do Reino Unido, nosso caso. Fomos então para a fila da imigração. Como estava muito grande, e a nossa conexão era de menos de duas horas, e ainda tínhamos que passar pelo detector de metais, nós falamos com um dos oficiais, que nos colocou na fila preferencial.

Nessa fila, havia um oficial em treinamento, com outra oficial junto dele, orientando como ele deveria nos entrevistar. Talvez esse tenha sido o motivo de nos fazerem mais perguntas do que podem fazer, mas foi bem tranquilo, e vou tentar resumir em diálogo como foi essa entrevista.

– Qual é o propósito da sua viagem?
– Turismo.
– Ok, quantos dias vocês ficarão no Reino Unido?
– Sete.
– Posso ver a reserva dos hotéis?
– Claro.
– Certo – confere as reservas – E o que vocês pretendem visitar?
– O Castelo, as Highlands, Glasgow…
– Ok. O que vocês fazem no Brasil?

Explicamos basicamente a ocupação de trabalho e estudo de cada um. Ele não pediu para ver o meu comprovante de faculdade, nem a conta de microempreendedor. No fim, perguntou quanto dinheiro estávamos levando, e dissemos a quantia em cash e o cartão de crédito internacional. Ele não pediu para ver nenhum dos dois, mas pode acontecer, e é comum acontecer, então jamais, sob qualquer hipótese minta!

Passaporte carimbado

E foi isso! Depois da pergunta sobre o dinheiro, ele pegou o carimbo e tirou um caminhão das minhas costas pessimistas. Lá estava o nosso passaporte carimbado com um visto de seis meses para entrar no Reino Unido!

imigração em londres, imigração em heathrow, imigração no reino unido, imigração londres

A entrevista pode ter parecido meio longa, mas foi muito tranquila. Eles foram super simpáticos, e a oficial que estava auxiliando o nosso entrevistador ainda bateu um papinho rápido com a gente. Não foi intimidador, nem nada. Pode ter sido sorte, já que tem várias histórias sobre entrevistadores sérios e carrancudos, além dos relatos sobre a temida salinha. Mas para quem está viajando com tudo certo, o risco é mínimo!

Os documentos exigidos são poucos, mas é bom sempre levar a mais, porque eles podem pedir pra ver, e se você não tiver, pode perder a chance de passar mais rapidamente. Então, tenha em mente: leve tudo que comprove o seu vínculo com o Brasil, seja carta do chefe, holerith, escritura de imóvel, declaração de que está cursando uma Universidade. Também leve comprovantes de todos os programas turísticos que fará: Passagens de trem ou avião entre os países, ingressos para museus, shows ou atrações em geral, além das reservas em hotel.

Boa sorte e boa viagem!